Brasil

Destruição do Cerrado em 2019 foi mais rápida que na Amazônia e avançou sobre áreas protegidas

Os índices de desmatamento no Cerrado alcançam grandes áreas do bioma e atingem majoritariamente unidades de conservação, terras indígenas, quilombolas e assentamentos. É o que aponta a primeira edição do Relatório Anual do Desmatamento no Brasil, lançado no dia 26 de maio pela iniciativa MapBiomas, juntando, pela primeira vez em um único documento, todos os alertas de desmatamento do país.

Destruição do Cerrado em 2019 foi mais rápida que na Amazônia e avançou sobre áreas protegidas

STF suspende aprovação tácita de agrotóxicos prevista em portaria do ministério da Agricultura

O plenário do STF concedeu medida cautelar nas ADPFs 656 e 658 para suspender os efeitos da portaria 43/20 do ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que estabelece prazos para a aprovação tácita de agrotóxicos, dispensando a análise pelos órgãos competentes.

STF suspende aprovação tácita de agrotóxicos prevista em portaria do ministério da Agricultura

Imágen: Alamy

El crecimiento de las importaciones de carne brasileña por parte de China ha llevado a un consecuente aumento del riesgo al que se expone el país, comprando commodities de empresas con operaciones en regiones deforestadas en forma ilegal y, de este modo, a lanzar toneladas de CO2 hacia la atmósfera, de acuerdo a un informe de la iniciativa Trase.

Proveedores brasileños de carne a China están vinculados con la deforestación

Brasil: a lixeira tóxica da BASF

18/06/2020 - Hoje, durante a Assembleia Geral da BASF, enquanto seus acionistas estão reunidos para celebrar os lucros e pensar em como ganhar mais dinheiro explorando trabalhadores/as e o meio-ambiente, milhares de vidas estão sendo intoxicadas pelos agrotóxicos e transgênicos produzidos por esta empresa.

Brasil: a lixeira tóxica da BASF

Desmatamento na Amazônia aumenta 54% em dez meses; apenas em maio, a Amazônia perdeu 649 km² de floresta nativa

De acordo com os dados do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD*) do Imazon, no período acumulado do calendário do desmatamento, que vai de agosto do ano passado a maio deste ano, a destruição da floresta segue em alta. O desmatamento acumulado nos últimos dez meses é de 4.567 km², um aumento de 54% em relação ao período anterior.

Desmatamento na Amazônia aumenta 54% em dez meses; apenas em maio, a Amazônia perdeu 649 km² de floresta nativa

Estreno mundial: La vuelta al campo, luchas campesinas por el buen vivir

En este contexto neoliberal marcado por la violencia y la exclusión, los movimientos campesinos se encarnan como actores sociales de relevancia, exigiendo el cumplimiento de derechos, reclamando una redistribución de tierras justa y produciendo alimentos sanos para el pueblo. Es por esto que la vuelta al campo se propone como una salida a la crisis climática y alimentaria global, mostrando alternativas y herramientas concretas para los territorios.

Estreno mundial: La vuelta al campo, luchas campesinas por el buen vivir

Contaminação de sementes crioulas e impactos para agricultores e consumidores

Para tratar da contaminação das sementes crioulas e a violação de direitos de agricultores e consumidores, o debate realizado pela Terra de Direitos contou com a participação da assessora jurídica da Terra de Direitos, Naiara Bittencourt, a agricultora e guardiã de sementes Elizangela Ribeiro de Aquino, do pesquisador da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA) e do Movimento Ciência Cidadã, Leonardo Melgarejo e do assessor técnico do Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata, do Gabriel Fernandes.

Contaminação de sementes crioulas e impactos para agricultores e consumidores

Foto: Daniel Beltra/Greenpeace

Com 10% de seu território já desmatado e quase 500 focos de incêndio somente no ano passado, parte da Terra Indígena (TI) Apyterewa, no Pará, está virando pasto. E grandes multinacionais da indústria da carne, como Marfrig, além de frigoríficos regionais – como Frigol e Mercúrio – têm entre seus fornecedores diretos ou indiretos pecuaristas que criam gado ilegalmente nessa área protegida da Amazônia. Essas empresas, por sua vez, abastecem as principais redes de supermercados do país.

O ‘boi pirata’ criado em terra indígena e a conexão com os frigoríficos Marfrig, Frigol e Mercúrio