bienvenidas y bienvenidos a

Biodiversidad en América Latina y El Caribe

Link de este artículo: http://www.biodiversidadla.org/Documentos/Ensaios_sobre_poluicao_e_doencas_no_Brasil
Autor Sonia Corina Hess (Org.) Idioma Portugués Pais Brasil Publicado 10 julio 2018 15:54

Ensaios sobre poluição e doenças no Brasil

| Más

O livro tem como temática central a descrição de problemas ambientais e de suas repercussões sobre a saúde humana e os ecossistemas, contemplando também críticas ao modelo de desenvolvimento vigente, à legislação e à sua aplicação no país.

Sonia Corina Hess (org.)

Não se tem a pretensão de esgotar os assuntos abordados mas, sim, de oferecer aos leitores dados e informações para que compreendam situações que podem representar riscos relevantes à sua saúde. Os autores acreditam que a obra poderá ser útil à compreensão dos problemas descritos e na busca por soluções. Linguagem simples foi aplicada na elaboração dos textos, na tentativa de torná-los compreensíveis a leitores sem formação acadêmica aprofundada. Inicialmente, é abordada a poluição hídrica, a precariedade dos índices de tratamento de esgotos no Brasil e suas repercussões, inclusive, sobre a qualidade da água de mananciais de abastecimento público. Também são descritas falhas na regulamentação do controle da qualidade da água para consumo humano no Brasil.

No segundo capítulo são minuciosamente descritos dados relativos à criação de bovinos, frangos e suínos no Brasil,e de seus intensos impactos sobre os recursos hídricos e a atmosfera. Também foram abordados aspectos éticos associados ao tratamento dos animais na pecuária praticada no país.

O terceiro capítulo traz informações da literatura acerca dos efeitos de substâncias que atuam como desreguladores endócrinos, que interferem na atividade de hormônios sexuais em seres humanos e animais, presentes em materiais industriais de amplo emprego em plásticos, detergentes, cosméticos e muitos outros produtos. Há descrição de resultados de pesquisas que associam a exposição a tais substâncias ao desencadeamento de doenças graves, tais como câncer, malformações congênitas, diabetes tipo 2, mudanças no comportamento, entre outras.

O quarto capítulo contempla uma crítica às plantas transgênicas e são citados estudos da literatura demonstrando, entre outros aspectos: a falta de precisão e controle da transgenia e seus produtos; a falha das variedades transgênicas em aumentar o rendimento de grãos e a ausência de eficácia das variedades transgênicas.

No quinto capítulo são apresentados dados relativos ao mercado de agrotóxicos no Brasil, que desde 2008, ocupa o primeiro lugar no comércio mundial. Também são descritos aspectos falhos na regulação dos agrotóxicos, e efeitos tóxicos de produtos com uso ainda permitido no país, em flagrante descumprimento à legislação vigente.

O sexto capítulo constitui-se em um levantamento da literatura tratando dos efeitos tóxicos do glifosato, o agrotóxico mais vendido no Brasil e no mundo. Os resultados das pesquisas descritas, em que são relatados efeitos danosos sobre a saúde humana e em outros mamíferos, nos microrganismos e em ecossistemas aquáticos, reforçam a necessidade da suspensão do uso deste agrotóxico para a proteção dos ecossistemas e da saúde pública.

No sétimo capítulo é descrita a contaminação ambiental por agrotóxicos no Estado do Mato Grosso e suas consequências sobre a saúde humana e o ambiente, especialmente na Bacia do Alto Paraguai e Pantanal mato-grossense.

O oitavo capítulo contempla a descrição de aspectos toxicológicos e de falhas na regulamentação dos pesticidas domésticos piretroides, os mais utilizados no Brasil. São enfatizados os riscos associados a tais produtos e as suas possíveis repercussões na saúde dos consumidores expostos.

O nono capítulo contempla um amplo levantamento da literatura acerca dos efeitos tóxicos de aditivos de alimentos com uso permitido no Brasil. O texto revela que diversos conservantes, adoçantes, realçadores de sabor, corantes artificiais, antioxidantes, aromas e antiumectantes amplamente utilizados representam sérios riscos à saúde de seus consumidores.

No décimo capítulo é abordado o panorama da poluição atmosférica no Brasil e no mundo, e suas consequências para a saúde humana, com detalhamento para os efeitos sobre os sistemas cardiorrespiratório, reprodutivo e neurocognitivo. Também é enfatizada a necessidade de um contínuo esforço para melhorar a qualidade do ar, a partir do fortalecimento de políticas públicas de controle da poluição.

O décimo primeiro capítulo contempla a descrição dos riscos associados à queima de plásticos à base de cloreto de polivinila – PVC, quando ocorre a liberação de dioxinas e furanos, que são poluentes orgânicos persistentes capazes de induzir a diversas doenças em seres humanos e em animais, tais como câncer, malformações congênitas graves, desregulação hormonal, entre muitas outras. O texto sugere medidas visando o esclarecimento da população quanto aos riscos associados à queima deste material.

No capítulo décimo segundo são relatados estudos que descrevem as principais fontes e os possíveis danos à saúde decorrentes da exposição ao arsênio, cádmio, chumbo e mercúrio. O levantamento da literatura revela que o uso cada vez mais ampliado de tais materiais tem repercutido em riscos crescentes à saúde humana e aos ecossistemas, sem que as medidas necessárias ao seu monitoramento e controle sejam tomadas.

No décimo terceiro capítulo são descritos os dados numéricos da mortalidade por neoplasias no Brasil, as taxas de mortalidade nos Estados da federação, bem como em algumas microrregiões do Estado do Rio Grande do Sul, onde tais índices têm sido muito superiores à média do país. O texto também contém um levantamento da literatura tratando de fatores ambientais de risco para o desencadeamento de neoplasias. Também são apresentados mapas das taxas padronizadas de mortalidade por câncer de fígado, câncer genital masculino e leucemia linfoide por município de residência do Estado de São Paulo, e da produção agrícola por município do Estado de São Paulo, onde é possível detectar indícios de correlação positiva do uso de agrotóxicos com o desencadeamento daquelas doenças.

O décimo quarto capítulo contempla o contexto da conversão de ambientes naturais no Brasil, que tem resultado em intensos impactos negativos em todos os biomas. São detalhados as taxas de desmatamento por domínio biogeográfico; os efeitos da supressão da vegetação nativa; os motivos e forças motrizes, bem como as iniciativas para a contenção da conversão dos ambientes naturais.

No décimo quinto e último capítulo é apresentado o panorama dos impactos do crescente uso da nanotecnologia na saúde, no meio ambiente e n o mundo do trabalho. São abordados itens contemplando o que é a nanotecnologia e propriedades físicas das nanopartículas, seus impactos à saúde (com ênfase na saúde dos trabalhadores), impactos no meio ambiente, risco de fogo e explosão e o contexto da nanotecnologia na Quarta Revolução Industrial e mudanças nas práticas de gestão e organização do trabalho.

Descargue el libro (PDF) a continuación:

Ensaios sobre poluição e doenças no Brasil (2,34 MB)

¡Comente este artículo!

| 1999-2018 Biodiversidad